Páginas

terça-feira, 25 de abril de 2017

CORREIO DO AMOR | SARAIVA + SUBMARINO



Esse ano de 2017 ta bom mesmo viu, já tenho outra postagem sobre algum recebido. Já disse que amo o Correio do Amor?? *-*

Estava eu vagando pela internet, só procrastinando como de costume, quando recebo dois e-mails daqueles de promoções de sites de compras. Um da Saraiva e outro da Submarino.

O da Saraiva dizia que alguns livros da editora Intrínseca estavam em promoção e na Submarino eram alguns livros da DarkSide Books. Imediatamente fui ver se tinha algo que me interessava né.

Claro que tinha! O resultado foram essas duas maravilhas que vocês já viram ai na imagem de início do post.


Sinopse: A trajetória de Liesel Meminger é contada por uma narradora mórbida, surpreendentemente simpática. Ao perceber que a pequena ladra de livros lhe escapa, a Morte afeiçoa-se à menina e rastreia suas pegadas de 1939 a 1943. Traços de uma sobrevivente: a mãe comunista, perseguida pelo nazismo, envia Liesel e o irmão para o subúrbio pobre de uma cidade alemã, onde um casal se dispõe a adotá-los por dinheiro. O garoto morre no trajeto e é enterrado por um coveiro que deixa cair um livro na neve. 

É o primeiro de uma série que a menina vai surrupiar ao longo dos anos. O único vínculo com a família é esta obra, que ela ainda não sabe ler. Assombrada por pesadelos, ela compensa o medo e a solidão das noites com a conivência do pai adotivo, um pintor de parede bonachão que lhe dá lições de leitura. Alfabetizada sob vistas grossas da madrasta, Liesel canaliza urgências para a literatura. Em tempos de livros incendiados, ela os furta, ou os lê na biblioteca do prefeito da cidade.A vida ao redor é a pseudo-realidade criada em torno do culto a Hitler na Segunda Guerra. 

Ela assiste à eufórica celebração do aniversário do Führer pela vizinhança. Teme a dona da loja da esquina, colaboradora do Terceiro Reich. Faz amizade com um garoto obrigado a integrar a Juventude Hitlerista. E ajuda o pai a esconder no porão um judeu que escreve livros artesanais para contar a sua parte naquela História. A Morte, perplexa diante da violência humana, dá um tom leve e divertido à narrativa deste duro confronto entre a infância perdida e a crueldade do mundo adulto, um sucesso absoluto - e raro - de crítica e público.



Sinopse:  Se a ficção consegue ser tão assustadora, imagine o poder contido na história real? Muitos não sabem, mas a obra-prima de W. Peter Blatty, O Exorcista, não se trata de uma invenção. Ela foi inspirada num fenômeno ainda mais sombrio, desses que a ciência não consegue explicar: um exorcismo de verdade. A história real aconteceu em 1949, e você pode conhecê-la — se tiver coragem! — no livro EXORCISMO, do jornalista Thomas B. Allen, lançamento da DarkSide Books em 2016. 

Exorcismo narra em detalhes os fatos que aconteceram com Robert Mannheim, um jovem norte-americano de 14 anos que gostava de brincar com sua tábua ouija, presente que ganhou de uma tia que achava ser possível se comunicar com os mortos. Thomas B. Allen contou com uma santa contribuição para a pesquisa do seu trabalho. Ele teve acesso ao diário de um padre jesuíta que auxiliou o exorcista Bowdern. Como resultado, seu livro é considerado o mais completo relato de um exorcismo pela Igreja Católica desde a Idade Média. Os investigadores paranormais Ed e Lorraine Warren definiram a obra de Thomas B. Allen como “um documento fascinante e imparcial sobre a lluta diária entre o bem e o mal”.



E ai, já leram algum?? Tem indicação de livro pra mim??




Até a próxima,
Suh.


terça-feira, 18 de abril de 2017

SÉRIE | PÉ NA COVA | REDE GLOBO



Não assisto mais novelas ou outros programas da Globo como antes, por motivos de: não sinto mais vontade e prefiro fazer outra coisa. Mas o pouco que ainda vejo são as série e minisséries. Tem umas que são muito boas, meu Deus!

Já fiz resenha tanto de série como se minissérie. Podem ver na página "Séries". E Pé na Cova é mais uma produção da Rede Globo que eu gostei bastante. Como de costume, ela passava toda terça e quinta-feira após a novela das 21H00.

O enredo se passa no Irajá, um subúrbio do Rio de Janeiro. Gira em torno de uma família muito louca e bem desconstruída. Gedivan Pereira, mais conhecido como Ruço, é dono de uma funerária chamada F.U.I. (Funerária Unidos do Irajá). Ele é casado com Abigail, uma moça 30 anos mais jovem que ele. Os dois moram em uma casa em cima da funerária e junto com Darlene, ex mulher de Ruço, e seus dois filhos, Odete e Alessanderson, que sonha ser político.

Como a renda da família é pouca, só a F.U.I. não dá conta de tudo, a Abigail (casada com a mecânica Tamanco) resolve abrir um site e fazer strip-tease para ajudar com as despesas da casa.



Eu amo a série por ser muito desconstruída. Você pode parar ai e imaginar qualquer situação conservadora, machista, vitima de preconceito que temos presente em nossa sociedade. Pensou? Pois bem, a série passa por cima de tudo isso. Quebra paradigmas.

Você encontra relacionamento lésbico, casamentos onde há uma grande diferença de idade, adoção por casal gay, relacionamentos com drag queen, prostituição como profissão, enfim. Muita coisa que são taxados como tabus em nossa sociedade a série aborda como sendo algo mais normal do mundo.

Acho isso muito bom, levando em consideração tantos programas com teor machista que são vinculados na TV aberta.


Curiosidades

* Contou com Miguel Falabella, Marília Pêra, Mart'nália, Luma Costa, Daniel Torres, Lorena Comparato, Magno Bandarz, Niana Machado, Sabrina Korgut, Laura Keller, Alexandre Zacchia, Eliana Rocha e Diogo Vilela nos papéis centrais.

* Os últimos momentos da queridíssima Marília Pêra foram nas gravações das ultimas temporadas. 

* Miguel Falabella deu uma entrevista falando que nas últimas cenas de Marília podemos notar que ela só atuava sentada ou deitada, isso era por conta de sua saudade, por ela estar muito debilitada.

* A série tem 5 temporadas e terminou dia 7 de abril de 2016.

* Apesar do pano de fundo aparente da série ser a morte, Miguel Falabella afirmou que, na verdade, o seu pano de fundo "é a grande tragédia da educação nacional".

* Os personagens retratam muito a população dos subúrbios. Pessoas que infelizmente não tiveram a oportunidade ter uma educação de qualidade, mas que têm muita sabedoria de vida e muita lição valiosa para nos passar.


Trailer



Abertura



Se tiver alguma indicação de série pode mandar!!



Até a próxima,
Suh.

segunda-feira, 3 de abril de 2017

FILME | NÃO SEI COMO ELA CONSEGUE


Título Original: I Don't Know How She Does It
Gênero: Comédia
Direção: Douglas McGrath
País de Origem: EUA
89 minutos


Kate Reedy é uma gerente de um fundo de investimentos, esposa e mãe de dois que consegue acompanhar nove contas em cinco fusos horários diferentes e ainda estar em casa a tempo para os Teletubbies. Mas, certo dia, quando ela percebe que é 1:37 da manhã e ela ainda não conseguiu dormir porque está preocupada em fazer uma torta para a sua filha levar para a escola, Kate nota que sua vida se tornou irreconhecível.



Eu não entendo o porquê da nota no Filmow ser 2.8 sendo que é uma temática tão boa. Pensando bem, faz até sentido já que o filme aborda a mulher em mil e um papeis.

Kate é mãe de duas crianças lindas, esposa e muito dedica à profissão. As vezes se torna um pouco ausente já que precisa ficar viajando a trabalho. Isso nunca a deixou abalada até ela começar a ver que estava perdendo total controle da sua própria vida.

Vivemos em um mundo muito diferente dos anos 70/80/90. Atualmente as mulheres querem, cada vez mais, ser independentes. Ter sua casa, seu transporte, seu dinheiro e não ficar dependendo do companheiro para tudo. 

A mulher do século XXI é dedicada a ela. Pensa em sua carreira, sua família, sua vida e sempre buscando mais e mais destaque e sucesso. Por ser mulher, precisamos sempre nos destacar, caso contrário, essa sociedade machista e opressora nos esmaga.



Kate faz exatamente isso. Ela se dedica ao máximo a tudo que faz pois quer mostrar que pode e que é capaz. Claro, sabemos que ter sucesso em tudo ao mesmo tempo é complicado e por isso, as vezes, precisamos abdicar de algumas coisas e focar em outras.

Nossa protagonista começa a vivenciar isso. Seu casamento começa a apresentar problemas, seus filhos começam a jogar na sua que ela está muito ausente, ela começa a perder momentos em família maravilhosos por conta do trabalho e seu chefe cobra mais e mais dela sempre dando a entender que ela vai pedir arrego a qualquer momento.

É uma história muito legal que mostra o poder que nós mulheres temos. Que mostra que somos capazes sim de ter um emprego bom, de ter uma família e a tão sonhada independência. Agora, ele também nos mostra que querer abraçar o mundo com as pernas pode parecer uma boa ideia, mas a longo prazo pode trazer sérias preocupações. O foco é essencial.


Trailer

 



Alguma indicação de filme?? Fique a vontade!!




Até a próxima,
Suh.

segunda-feira, 20 de março de 2017

CORREIO DO AMOR | COMPRAS SARAIVA



Adoro quando chega livro novo!!! O Correio do Amor sempre é um delícia de fazer, fora as resenhas, claro.

Bom, o mês de março foi muito bom para compras de livros. Aproveitei a super promoção da Livraria Saraiva de 50% de desconto no Dia Internacional da Mulher e comprei um livro e um box.

O Não Me Abandone Jamais é o livro sorteado do mês de março para o Clube de Leitura que tenho com mais 4 amigas. O Não se Enrola, Não eu comprei aproveitando a super promoção do dia da mulher. O box ainda não chegou, mas faço outro Correio do Amor assim que estiver com ele em mãos.


Sinopse: A vida de Isabela dá uma completa reviravolta depois do sucesso de seu blog, Garota em Preto e Branco. Decidida a perseguir seus sonhos, ela abandona o curso de direito, deixa a casa dos pais, em Juiz de Fora (MG), e se muda para São Paulo tão logo conquista um emprego numa badalada revista on-line. Enquanto se adapta aos novos tempos numa quitinete no Baixo Augusta, Isabela escreve seu primeiro livro.
Seria perfeito se no apartamento em frente não morasse o envolvente Pedro Miller e os dois não se embolassem regularmente sob o mesmo lençol. Não, não é namoro. Não, não é apenas amizade. É algo muito mais enrolado, um relacionamento sem um nome definido. Um “isso”, como diz a personagem. Embora não tenha coragem de confessar seus sentimentos, Isabela sabe que está perdidamente apaixonada pelo seu melhor amigo.
Após Não se apega, não e a sequência, Não se iluda, não, Isabela Freitas mostra neste Não se enrola, não os primeiros passos de seus personagens na vida adulta, com toda a independência e as responsabilidades que ela proporciona.


Sinopse: Kathy H. tem 31 anos e está prestes a encerrar sua carreira de cuidadora. Enquanto isso, ela relembra o tempo que passou em Hailsham, um internato inglês que dá grande ênfase às atividades artísticas e conta, entre várias outras amenidades, com bosques, um lago povoado de marrecos, uma horta e gramados impecavelmente aparados. No entanto, esse internato idílico esconde uma terrível verdade. 'Não me abandone jamais' reflete, através da ficção científica, a questão da existência humana.


E ai, já leram algum?? Tem indicação de livro pra mim??




Até a próxima,
Suh.

sábado, 11 de março de 2017

RESENHA | SOBRE AMIZADE


Autor: Cleusa Slaviero
Editora: Compactos
Gênero: Amizade; Relações Humanas
Ano: 2011
Páginas: 258


16 histórias reais que mostram como a amizade transforma pessoas.

"No meio do caminho tinha uma pedra. Tinha uma pedra no meio do caminho."

Os versos iniciais da poesia de Carlos Drummond de Andrade são uma das antologias poéticas mais lidas no século 20 pelos cinco continentes. Mas além da conotação política e humanista, Drummond é aclamado por transcrever o sentimento do mundo. E No Meio do Caminho é a denúncia bucólica das inúmeras faces de uma mesma história. Quando as laudas parecem esgotar-se para o escólio do poeta, uma nova possibilidade se abre. 
Em Sobre Amizade Cleusa Slaviero recria a pedra de Drummond. Nesse território por vezes inóspito, a jornalista encontrou um nicho. Enfrentou palavras que agridem e que também se revelam. Descobriu no pós-moderno o erudito quase oculto pelo emaranhado de novas ciências e tecnologias que encobrem nós mesmos. Sobre Amizade é uma redescoberta da poesia intrínseca na amizade pueril e que, mesmo tão nobre, é quase sempre camuflada, ou mesmo esquecida. Com as técnicas do new journalism a autora resgata um sentimento que hoje respira por aparelhos. Em um coma induzido as relações de amizade vão exaurindo-se aos poucos como a máquina de escrever ou o saudoso disco de vinil. Cleusa Slaviero resgata aqui o deleite da vida real. Diz ela 
que no caminho tinha um amigo. Mas antes mesmo do fim da obra descobriu vários amigos no meio do caminho...
Silvia Valim


"As pessoas que você ama mudam sua vida."

Comprei esse livro em uma feirinha daquelas de livrarias pequenas que costumam acontecer em shoppings daqui de Fortaleza/CE. A princípio eu pensei que fosse uma história só, depois vi que se tratava de 16 relatos reais que mostram como a amizade é importante de vida de alguém. 

Alguns relatos eu gostei bastante, outros nem tanto, mas a moral do livro é excelente. O que me fez gostar mais foi o fato das histórias serem reais. A autora entrevistou as protagonistas das histórias e transformou essa entrevista em belíssimos textos.

A primeira história é contata por Isabel Val. Ela relata a trágica mudança de sua vida e de sua família depois da guerra civil em Angola. A família vivia muito bem em Nova Lisboa, uma cidade da Angola. O pai continuava a administração da fábrica de sapatos da família e todos viviam muito bem financeiramente, até que chega a guerra e eles precisam largar tudo e partir.



É dai que começa todo o relato de grandes amizades despretensiosas. Depois de se inscrever em várias embaixadas, a família parte rumo ao Brasil e, para sua sorte, conhecem pessoas maravilhosas. Tanto no Rio de Janeiro quanto em Minas Gerais, a família de Isabel pode contar com o apoio e carinho de brasileiros que os tratavam como se fizessem parte de suas famílias.

"[...] amigo é justamente aquele que completa a vida de outra pessoa, assim como deve ser uma família que ama incondicionalmente." (página 31)

O segundo conto - além do primeiro gostei bastante deste também - é o relato do Eduardo Marafanti. Ele conta como sua vida mudou após descobrir que estava com Leucemia Mieloide Crônica (LMC). É muito linda sua história. Nos mostra o quão importante é ter o apoio da família e de amigos em uma hora difícil como esta.

É um livro muito leve, com relatos muito bons e que vale a pena. É ótimo para ler após uma ressaca literária ou para aliviar a cabeça depois de uma leitura cansativa. Este é o primeiro livro que leio, tanto da autora como da editora Compactos. A fonte e diagramação do meu exemplar são ótimos e adorei a divisão de cada relato que sempre começa com um pequeno resumo. 


Se já leu, me conta ai nos comentários o que achou e se tiver alguma indicação de leitura, fique a vontade.


Já conhecem o Orelha de Livro? Não? Clica Aqui!!!


Até a próxima,
Suh.

sexta-feira, 10 de março de 2017

SÉRIE | TAPAS E BEIJOS | REDE GLOBO



Tapas e Beijos é uma comédia nacional maravilhosa. Eu assistia toda vez que passava na Globo, se eu não me engano era toda terça e quinta-feira depois da novela das 21:00h.

Fátima e Sueli são grandes amigas. Trabalham na mesma loja, a Djalma Noivas e vivem sofrendo por amor. Na verdade essas coitadas além de serem muito trouxas ainda têm o dedo podre para escolher homem.

Fátima é apaixonada por Armani, na verdade ela tem um caso com ele, um garanhão que tem uma loja de produtos importados e vive enrolando sua amante com promessas de que vai sair de casa, vai largar a "barata cascuda" da esposa para viver feliz com a coitada da Fafa.



Sueli é divorciada. Casou-se com o preguiçoso do Jurandir mas não aguentou, depois de dois meses se separou. A série se passa em Copacabana, a loja de noivas do Djalma, a loja do Armani e outros comércios ficam todos na mesma rua. Todo episódio é um dilema diferente tanto das amigas quanto dos outros personagens.

São temas como divorcio, traição, dificuldades de um casamento entre pessoas com diferença de idade muito grande, necessidade de alguém como companhia, novos amores, família, conflitos amoroso de todo tipo, enfim. São sempre situações que podem acontecer no dia dia de qualquer pessoa.

É uma série muito gostosa de assistir, principalmente para relaxar depois de um dia estressante ou durante as refeições (meu caso rsrs). A Fernanda Torres, Andréa Beltrão e o Vladimir Brichta são os melhores, na minha opinião. Tenho a impressão de que o nome Tapas e Beijos é mais por conta da Fátima e do Armani porque os dois passam metade da série brigando e a outra se amando. Melhor casal de todos, ever!!


Abertura



P.S.: Amo essa abertura. Cada temporada mudava a história dos noivinhos dos bolos ♥

E ai, tem alguma indicação de série de comédia pra mim? 


Até a próxima,
Suh.

quarta-feira, 8 de março de 2017

DIA INTERNACIONAL DA MULHER


"Sou mulher independente não aceito opressão. Abaixa a sua voz, abaixa a sua mão."


"Lugar de mulher é em casa cuidando de tudo". "Mulher tem que cuidar do marido". "Mulher tem que andar toda arrumada sempre". "Mulher não pode falar palavrão". "Mulher não pode engravidar pra não perder o emprego". "Também, com essa roupa curta queria o que?". "Ei psiu". "Oh lá em casa".

Eu poderia passar o dia todo citando esse tipo de comentário que nos limita, que nos reprime, que nos ofende. Ser mulher não é fácil.

Somos criticadas por tudo. Não podemos usar a roupa que queremos. Não podemos ganhar o mesmo salário que os homens. Não podemos escolher não se casar. Não podemos ter sucesso profissional pq nosso lugar é em casa.

Ser mulher não é fácil mas isso nunca nos abateu. Somos guerreiras que lutam constantemente para garantir nosso espaço e ser respeitada.

Lutamos dentro de casa contra nossa família que muitas vezes têm essa mesma visão machista é preconceituosa. Lutamos fora em movimentos sociais como o feminista , o de mulheres negras, o LGBT, enfim.

Já conquistamos muito mas não é hora de parar. Ainda há muito o que ser feito e podemos continuar vencendo se nos mantermos unidas.

P.S.: A cada 11 minutos uma mulher é estuprada no Brasil. A cada 5 minutos uma mulher é agredida no Brasil. A cada 2 horas uma mulher é morta no Brasil. Não tenha medo de denunciar. Disque 180!!



Até a próxima,
Suuh.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...