Páginas

domingo, 29 de outubro de 2017

RESENHA | EU, ROBÔ



Autor: Isaac Asimov
Editora: Aleph
Gênero: Ficção Científica; Sci-Fi.
Ano da edição: 2014
Páginas: 320





" 'Eu, robô' reúne os primeiros textos de Isaac Asimov sobre robôs, publicados entre 1940 e 1950. São nove contos que relatam a evolução dos autômatos através do tempo, e que contêm em suas páginas, pela primeira vez, as célebres 'Três Leis da Robótica' - os princípios que regem o comportamento dos robôs e que mudaram definitivamente a percepção que se tem sobre eles na literatura e na própria ciência." (Skoob) "(...) um dos grandes clássicos da ficção científica, e talvez seu livro mais influente, Issac Asimov define as normas do comportamento robótico e narra o desenvolvimento das máquinas em nove histórias interligadas: desde os primeiros autômatos, incapazes de falar, até os robôs superinteligentes, aptos a tomar decisões que podem afetar todos os seres humanos." (Contracapa) 




Eu, Robô foi minha segunda leitura no clube do livro, meu primeiro contato com o autor e com o gênero ficção científica (Sci-Fi). Mencionei na resenha do Caixa de Pássaros que eu e mais quatro amigas tínhamos montado um clube de leitura onde todo mês leriamos um livro e depois nos reuniríamos para falar sobre nossas impressões, como foi a experiência da leitura, enfim. Pois bem, este foi o segundo livro sorteado e as impressões foram bem divididas.

Esse clássico Sci-Fi é divido em 9 contos com histórias interligadas que abordam os robôs. Asimov nos apresenta a vários tipos de robôs, como as primeiras criações que não falam, passando pelo modelo babá, chegando aos mais elaborados, pois criam naves espaciais, fazem contas complicadas, pensam, controlam outros robôs, enfim. O autor gosta muito de, em todos os contos, fazer uma relação entre o homem e a máquina. Mostrando que pode ser uma relação muito pacifica e construtiva.

Isaac resolveu abordar isso em seus livros porque estava cansado de sempre ver outros autores do gênero cair na síndrome de Frankenstein na qual a criação se volta contra o criador. Ele não conseguia acreditar que os robôs eram criaturas tão perigosas que sempre destruiria seus criadores.

"No entanto, mesmo quando eu era jovem, não conseguia acreditar que, se o conhecimento oferecesse perigo, a solução seria a ignorância. Sempre me pareceu que a solução tinha de ser a sabedoria. Não se deveria deixar de olhar para o perigo; ao contrário, deveria-se aprender a lidar cautelosamente com ele." (p. 307 e 308)



Em 10 de maio de 1939 ele começou a redigir uma história na qual um robô seria retratado afetuosamente. Assim nasceu Robbie, o primeiro conto do livro e um dos que mais gostei. A história fala de um robô babá que é amado pela garotinha de quem cuidava e temido pela mãe da criança.

Glória é uma garotinha de 8 anos de idade que mora com os pais em uma cidade interiorana e tem Robbie como babá e melhor amigo. Como ele é um robô muito inteligente e protetor, acaba encantando a garotinha muito rápido e deixando a mãe dela mais insegura com essa relação.

A família vive em uma cidade pequena, interiorana, dos Estados Unidos e os vizinhos começam a ficar receosos com a presença de Robbie na vizinhança. Isso faz a mãe de Glória implicar ainda mais com o robô e a entrar num dilema: ela deve ou não afastar o melhor amigo de sua filha?


A segunda história que ele escreveu e o terceiro conto do livro se chama "Razão". Eu não o tinha entendido, por isso não tinha gostado. No encontro que tive com minhas amigas para discutir sobre a leitura, acabei ouvindo o ponto de vista delas sobre esse conto e tirando algumas dúvidas que pra mim estavam vagas no livro. Resultado? Mais um conto da qual gostei!

Não vou falar muito sobre ele para não estragar as descobertas durante sua leitura e nem correr o risco de dar spoilers. A história gira em torno de uma nova criação. A empresa U.S. Robots resolveu criar um robô mais independente para que, sozinho, cuida-se de uma estação espacial deles.

Como os robôs recebem ordens de humanos, a U.S. Robots precisa de um que tenha a capacidade mental e física para comandar uma estação, dar as ordens sem a presença de humanos.

O problema é que a independência desse robô acaba indo longe demais. Ele se transforma em uma criatura altamente cética que não acredita na existência do planeta Terra e muito menos que foi criado por humanos, já que ele se considera uma raça muito superior a nossa. Adoro quando ele começa a fazer comparações entre a estrutura de um robô e de um humano para mostrar que nossa raça é inferior e, assim, incapaz de criar algo tão perfeito como os robôs.

"- Olhem para vocês - disse ele por fim. - Não digo isso com desdém, mas olhem para vocês! A matéria de que são feitos é macia e flácida, sem resistência nem força, e depende de uma oxidação ineficiente de matéria orgânica para obter energia..." (p. 85)

Esse conto é uma puta crítica ao fanatismo religioso. Em nenhum momento o autor critica a religião. Ele critica a alienação, o preconceito, a intolerância, o fanatismo que faz alguns fieis disseminarem a ideia de que somente sua religião e seu Deus são verdadeiros. Achei isso maravilhoso!

Isaac Asimov também é o responsável por criar as Três Leis da Robótica. Também o primeiro a usar a palavra "robótica". Elas (as Leis) são explicadas em sua quarta história chamada "Andando em Círculos" - o segundo conto do livro - onde o protagonista é um robô chamado Speedy que está em uma missão em Mercúrio e durante uma exploração ele começa a entrar em conflito com as três leis e, por isso,  seu cérebro positrônico não sabe o que fazer e acaba andando em círculos.

As Três Leis da Robótica
1. Um robô não pode ferir um ser humano ou, por inação, permitir que um ser humano venha a ser ferido;
2. Um robô deve obedecer às ordens dadas por seres humanos, exceto nos casos em que tais ordens entrem em conflito com a Primeira Lei;
3. Um robô deve proteger sua própria existência, desde que tal proteção não entre em conflito com a Primeira ou com a Segunda Lei.

No livro você também vai ver o conto que provavelmente serviu de inspiração para o filme intitulado Eu, Robô e protagonizado pelo Will Smith. Não sei se o filme é baseado no conto, mas tem umas ideias parecidas, como a busca por um robô que teve a primeira Lei alterada e que agora é um perigo para os humanos. O conto se chama "Um robozinho sumido" e é o sexto conto do livro.

Enfim, no geral é um livro bom. Gostei de alguns contos e nem tanto de outros. Minha dificuldade, durante a leitura, em entender alguns termos ou conseguir ficar vidrada nas histórias foi pela falta de costume em ler esse gênero. É normal causar certa estranheza. 

Achei esse exemplar lançado pela Editora Aleph muito lindo. A capa e orelhas são em detalhes prateados com a imagem de um robô na frente, atrás e na segunda capa. O espaçamento das linhas no texto e a divisão dos contos são muito bons (cada conto inicia com uma folha toda preta e no centro desta tem a numeração do conto e seu nome). Só não gostei do tamanho da letra, achei pequena demais.


Se já leu, me conta ai nos comentários o que achou e se tiver alguma indicação de leitura, fique a vontade.


Já conhecem o Orelha de Livro? Não? Clica Aqui!!!


Até a próxima,
Suh.

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

WISHLIST | DESEJADOS DO MÊS | AGOSTO


Saudades de comprar livros!!! Faz um tempinho já que estou sem comprar por motivos de: sem tempo para ler. A faculdade ta ocupando todo o meu tempo com o estágio e projeto de pesquisa. Sem falar que faz dois meses que estou lendo Garota Exemplar porque pense num livro chato.

Mesmo assim, não canso de desejar os lançamentos que vejo no Skoob e os que recebo via e-mail das editoras. Fiz uma listinha com cinco livros, lançamentos de Agosto, que quero ler.


#1 Os Criadores de Coincidências | Editora Planeta
E se o trem que você perdeu, o café que derrubou, o bilhete que encontrou não forem eventos aleatórios? E se o destino do mundo estiver sendo manipulado por pessoas especializadas em criar acasos?

Neste romance best-seller do israelense Yoav Blum, o destino é o protagonista – mas ele não depende de sorte ou intervenção divina. Emily, Eric e Guy trabalham numa espécie sobrenatural de organização secreta há alguns anos. Eles estudaram disciplinas como interferências em sonhos, distribuição de sorte e como ser amigos imaginários, até se tornarem criadores de coincidências. 

Agora, de tempos em tempos, recebem complexas missões a serem executadas. Seu trabalho é permanecer na área cinzenta entre destino e livre arbítrio, onde eles criam situações que criam situações que criam mais situações que darão origem a pensamentos e decisões, gerando os mais diversos resultados: o encontro de almas gêmeas, invenções que podem mudar o mundo, a inspiração que dará origem a obras-primas.

Mas, quando Guy recebe uma missão especial, que vai além daquilo que ele acredita poder fazer, as coisas começam a se mover de forma a mudar tudo o que os criadores de coincidências entendem sobre a vida e a verdadeira natureza do amor. Um thriller improvável sobre os operários invisíveis que mantêm girando as engrenagens do acaso.


#2 Por Trás de Seus Olhos | Editora Intrínseca
Não confie neste livro. Não confie nestas pessoas. Não confie em você.
Louise é mãe solteira, trabalha como secretária e está presa à rotina da vida moderna: ir para o escritório, cuidar da casa, do filho e tentar descansar no tempo livre. Em uma rara saída à noite, ela conhece um homem no bar e se deixa envolver. Embora ele se vá logo depois de um beijo, Louise fica muito animada por ter encontrado alguém. 

Ela só não esperava que seu novo e casadíssimo chefe seria o homem do bar. Apesar de ele fazer questão de logo esclarecer que o beijo foi um equívoco, em pouco tempo os dois passam a ter um caso. Em uma terrível sequência de erros, Louise acaba ficando amiga da esposa do amante. E, se você acha que sabe para onde esta história vai, pense de novo, porque Por trás de seus olhos não se parece com nenhum livro que já tenha passado por suas mãos. À medida que é arrastada para a história do casal, Louise acaba com mais perguntas que respostas e a única coisa certa é que algo naquele casamento está muito, muito errado.

Em Por trás de seus olhos, best-seller do Sunday Times e do The New York Times, Sarah Pinborough não só reinventa o tradicional triângulo amoroso, como o vira do avesso e de ponta-cabeça, numa trama “com tantos jogos mentais que você vai começar a se perguntar se esse triângulo tem mesmo três lados”, como destaca Josh Malerman, autor de Caixa de pássaros.


#3 Hoje Vai Ser Diferente | Editora Intrínseca
Eleanor Flood sabe que sua vida está uma bagunça. Mas hoje vai ser diferente. Hoje ela vai tomar banho e vestir roupas decentes. Vai à aula de ioga depois de deixar seu filho Timby na escola. Vai almoçar com uma velha amiga. Não vai suar. Vai transar com o marido Joe. Mas antes que possa colocar seu humilde plano em ação... a vida a surpreende e ela é forçada a abandonar suas humildes ambições e acordar para um novo e inesperado futuro.

Hoje Timby decidiu fingir que está doente para passar algum tempo na companhia da mãe. Também é o dia em que o cirurgião Joe decidiu avisar à sua recepcionista — e não à sua esposa — que está de férias. E quando parece que as coisas não podem mais dar errado, um antigo colega de trabalho de Eleanor desenterra uma relíquia do passado: páginas que contam um dos segredos mais bem guardados de Eleanor.

De autoria da maravilhosa e premiada Maria Semple, Hoje vai ser diferente é uma história hilária e otimista sobre uma mulher que acorda determinada a ser a melhor versão de si mesma.


#4 As Perfeccionistas #1 | Editora Rocco
Você não precisa ser bom para ser perfeito! Autora da série bestseller Pretty Little Liars, que virou seriado de TV, Sara Shepard apresenta uma nova trama envolvendo cinco garotas e um crime em As perfeccionistas, primeiro de uma duologia. Desta vez, o cenário da trama é Beacon Heights, Washington, onde Mackenzie, Ava, Caitlyn, Julie e Parker frequentam o último ano do ensino médio. 

Enquanto planejam seu futuro e lidam com suas próprias questões pessoais e familiares, algumas nem um pouco louváveis, as cinco descobrem algo em comum: todas elas odeiam o mesmo garoto, o rico e convencido Nolan. E arquitetam um plano de assassinato perfeito. Mas quando Nolan aparece morto exatamente do jeito que elas haviam imaginado, Mackenzie, Ava, Caitlyn, Julie e Parker precisarão provar que não são culpadas, enquanto suas vidas – e seus segredos – desmoronam ao redor.


#5 Um Lugar Para Mim | Editora HarperCollins Brasil
Jasmine de los Santos sempre fez o que era esperado dela. Bonita e popular, ela estudou muito, deixou seus pais imigrantes filipinos orgulhosos e está pronta para colher os frutos do seu esforço na forma de uma bolsa integral para a faculdade.

E então tudo se desfaz. Um convite acadêmico força seus pais a revelarem a verdade: seus vistos expiraram há anos. Toda a sua família está no país ilegalmente. Isso significa que não terá bolsa nenhuma, talvez nem faculdade nenhuma e a ameaça muito real da deportação. Pela primeira vez, Jasmine se rebela, experimentando todos os prazeres adolescentes para os quais ela nunca teve tempo no passado.

Logo quando está tentando entender esse novo mundo, ele é virado de ponta-cabeça por Royce Blakely, o filho chamoso de um congressista de alto escalão. Jasmine já não tem mais ideia de onde, nem sequer se se encaixa no sonho americano. Tudo o que sabe é que não vai desistir. Porque quando as regras pelas quais você vivia não se aplicam mais, a única coisa a fazer é inventar suas próprias regras.


Já leu algum desses?? Vale a pena a leitura??


Até a próxima,
Suh.

sexta-feira, 28 de julho de 2017

CORREIO DO AMOR | LIVRARIA CULTURA + SARAIVA


Aaah!! Eu amo o cheirinho de livro novo, a sensação de ir na livraria buscar as encomendas, sair de lá com meus desejados dentro da sacola, ir lendo dentro do ônibus até chegar em casa.. que sensação maravilhosa!!

Eu já comentei aqui que amo a livraria Saraiva. Foi lá que eu comecei a tomar gosto pela leitura e onde eu comprei meus primeiros livros nessa nova fase. Comecei a gostar muito mais porque no site sempre tem várias promoções muito boas e melhor que isso, eu não pago frete já que faço retirada em loja.


Depois de um bom tempo fazendo compras somete pelo site da Saraiva, descobri que a livraria Cultura tem o mesmo esquema de retirada em loja e assim comprei o Garota Exemplar. Foi a melhor descoberta da vida. Mesmo assim eu não compro muito por ela pois tem um preço bem salgado, até mesmo comprando pelo site. Fora o fato de ser muuito longe da minha casa, maas, segue o baile.

Bom, logo depois da descoberta sobre a Cultura, eu conheci o Méliuz. É um site de devolução de dinheiro. Eles tem parceria com váaarias lojas do Brasil e quando você é cadastrado no Méliuz e faz uma compra em uma das lojas parceiras, recebe uma parte do dinheiro da compra de volta. A porcentagem depende da loja, alguns devolvem 1,5%, outros devolvem 2% e outros fazem promoções devolvendo 100% do valor da compra.

Foi em uma dessas promoções que eu comprei O Diário de Anne Frank. A Saraiva estava liberando 100% do valor da compra e acabou que o livro saiu de graça, pois depois da compra eu fui reembolsada. Não se Iluda, Não eu também comprei na Saraiva e foi aproveitando promoções normais do site que saiu até por R$14,00.


Sinopse: O depoimento da pequena Anne Frank, morta pelos nazistas após passar anos escondida no sótão de uma casa em Amsterdã, ainda hoje emociona leitores no mundo inteiro. Seu diário narra os sentimentos, medos e pequenas alegrias de uma menina judia que, com sua família, lutou em vão para sobreviver ao Holocausto. Lançado em 1947, O diário de Anne Frank tornou-se um dos maiores sucessos editoriais de todos os tempos. Um livro tocante e importante que conta às novas gerações os horrores da perseguição aos judeus durante a Segunda Guerra Mundial.

Agora, seis décadas após ter sido escrito, este relato finalmente é publicado na íntegra, com um caderno de fotos e o resgate de trechos que permaneciam inéditos. Uma nova edição que aprofunda e aumenta nossa compreensão da vida e da personalidade dessa menina que se transformou em um dos grandes símbolos da luta contra a opressão e a injustiça. E consagra O diário de Anne Frank como um dos livros de maior importância do século XX. Uma obra que deve ser lida por todos, para evitar que atrocidades parecidas voltem a acontecer neste mundo.


Sinopse: Uma das mais aclamadas escritoras de suspense da atualidade, Gillian Flynn apresenta um relato perturbador sobre um casamento em crise. Com 4 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo – o maior sucesso editorial do ano, atrás apenas da Trilogia Cinquenta tons de cinza –, "Garota Exemplar" alia humor perspicaz a uma narrativa eletrizante. O resultado é uma atmosfera de dúvidas que faz o leitor mudar de opinião a cada capítulo. Na manhã de seu quinto aniversário de casamento, Amy, a linda e inteligente esposa de Nick Dunne, desaparece de sua casa às margens do Rio Mississippi.

Aparentemente trata-se de um crime violento, e passagens do diário de Amy revelam uma garota perfeccionista que seria capaz de levar qualquer um ao limite. Pressionado pela polícia e pela opinião pública – e também pelos ferozmente amorosos pais de Amy –, Nick desfia uma série interminável de mentiras, meias verdades e comportamentos inapropriados. Sim, ele parece estranhamente evasivo, e sem dúvida amargo, mas seria um assassino? Com sua irmã gêmea Margo a seu lado, Nick afirma inocência. O problema é: se não foi Nick, onde está Amy? E por que todas as pistas apontam para ele?


Sinopse: Depois de passar um ano sem namorado, Isabela está determinada a realizar o grande sonho de ser uma escritora reconhecida. Resolve dar os primeiros passos anonimamente, criando um blog onde assina como 'A Garota em Preto e Branco'. Em seu diário virtual, ela desabafa, fala dos amigos, dos não tão amigos assim, e confessa suas aventuras e desventuras amorosas. Assunto é o que não falta. Durante uma temporada agitada em Costa do Sauípe, na Bahia, acompanhada por Pedro, Amanda e sua insuportável prima Nataly, Isabela conhece o irresistível Gabriel, um sujeito praticamente perfeito, a não ser por um pequeno detalhe... 

Entre shows e passeios na praia, Isabela precisa admitir para si mesma que sente uma atração cada vez maior pelo seu melhor amigo. Em seu segundo livro, Isabela Freitas dá sequência às histórias dos personagens de 'Não se apega, não'. Dessa vez, com a cabeça nas nuvens e os pés firmemente no chão, a personagem Isabela vai em busca daquilo que seu coração realmente deseja, mesmo quando seu caminho é bem acidentado e cada curva parece esconder uma nova surpresa.



E ai, já leram algum?? Tem indicação de livro pra mim??




Até a próxima,
Suh.

quinta-feira, 27 de julho de 2017

SÉRIE | ANNE WITH AN E | NETFLIX



Esses dias terminei de assistir Anne, nova produção da Netflix que até agora só tem uma temporada liberada e com 7 episódios em torno de 40 minutos. Fora o primeiro que tem 1 hora de duração.

A série é uma adaptação literária do popular livro de Lucy Maud Montgomery. Ambientada em 1890, conta a história e aventuras de Anne, uma órfã de 13 anos que teve uma infância muito abusiva.

Seus pais faleceram quando ela ainda era um bebe e desde então sua casa passou a ser orfanatos e famílias estranhas que em nada eram amorosas ou acolhedoras, já que a pobre Anne era adotada para ser criada (cuidar da casa e das crianças, caso o casal tivesse filhos) e, por isso, acabou crescendo sem família, amigos e com vários traumas.

Anne é uma criança com muita experiência na bagagem, mais do que qualquer criança ou adulto do seu tempo. Ela se acha muito feia, não gosta da aparência porque tem cabelo ruivo e sarnas. 

Apesar dos traumas, ela tem uma áurea muito viva e uma energia muito contagiante. Consegue ver a felicidade em pequenas coisas e é sempre muito animada.



A principio não gostei muito de Anne porque ela é a rainha do drama, uma canceriana nata. Sua personalidade forte e seu gênio intenso lhe mete em muita confusão. Não sabe se aproximar das pessoas com cautela e por isso é tão dificil fazer amigos ou causar uma boa impressão.

Anne é adotada por engano pelos irmãos Cuthbert que moram num lindo sítio em Green Gables. De início essa relação é muito conturbada e tanto Anne quanto os irmãos sofrem para se adaptar a convivência. Com o tempo os três se acostumam, assim como nós, espectadores, vamos nos acostumando com a intensidade da menina.

Outro problema é a adaptação dela com os moradores da redondeza. É uma sociedade muito conservadora, patriarcal, machista (lembrando que o ano é 1890, características normais da época) e isso acaba atrapalhando porque Anne é uma criança muito além do seu tempo e toda feminista.

Com isso, a série aborda muitos problemas sociais, como preconceito de classe, orgulho, a questão da mulher ser criada para ser esposa e agradar sempre o marido, da escola não ser uma prioridade já que os homens têm força para trabalhos braçais e a mulher para cuidar da casa, enfim.

É uma série simples, inocente, mas que causa grande impacto em quem assiste. Não duvido que você também tenha uma relação de amor e raiva por Anne.


Trailer




Se tiver alguma indicação de série pode mandar!!


Até a próxima,
Suh


quarta-feira, 26 de julho de 2017

FILME | DORMINDO COM OUTRAS PESSOAS


Título Original: Sleeping with Other People
Gênero: Comédia Romântica
Direção: Leslye Headland
País de Origem: EUA
95 minutos


O enredo do filme centra-se num mulherengo (Sudeikis) que forma amizade com uma mulher infiel (Brie). A relação platônica entre ambos acaba por conduzir a que estes mudem seus comportamentos em relação ao sexo oposto, acabando por gerar uma inconveniente atração romântica entre eles.



Faz um bom tempo que não paro para assistir algum filme. Perdi o gosto porque estou na vibe de ver série, daí quando paro para ver algo fico com a consciência pesada achando que estou perdendo tempo já que poderia estar terminando alguma série. Enfim, ignora isso.

Bom, um amigo trouxe esse filme aqui em casa e assistimos juntos, depois eu assistir sozinha em outro momento pois queria prestar mais atenção para poder escrever minhas impressões.

Dormindo com Outras Pessoas é mais uma comédia romântica não muito diferente de outras que já assisti. Tem a mesma vibe de Amizade Colorida ou outro filme desse gênero.

É um filme despretensioso, divertido e bem leve - mas não leve o suficiente para ser assistido junto a uma criança ou jovem menor de 18 anos. A trama gira em torno de duas pessoas. Lainey e Jake se conheceram na faculdade, bem por acaso, e acabaram perdendo a virgindade juntos.



Anos depois eles se reencontram e estão bem diferentes no que eram na época da faculdade. Lainey é uma adultera. Casada e com uma compulsão por sexo ela trai o marido se envolvendo loucamente com um amor antigo, o problema é que essa compulsão a faz se envolver com outros homens para tentar preencher o vazio que ela sente por dentro.

Jake é um garanhão e pegador. Parece que com o tempo ele descobre o homem atraente e sedutor que existe dentro dele e resolve usar isso a seu favor, sempre seduzindo e se envolvendo sexualmente com várias mulheres. Isso acaba lhe causando muitos problemas pois Jake não consegue terminar de uma forma, digamos, educada ou aceitável, e acaba sempre boicotando todo e qualquer tipo de relação. Por exemplo, ele se envolve com uma mulher agora. Para terminar com esta, ele vai se envolver com a melhor amiga ou irmã dela. Assim a dita cuja fica com raiva e nunca mais vai atrás dele.

Claramente os dois têm sérios problemas e depois de um reencontro eles resolvem se ajudar. Lainey e Jake, como amigos, resolvem que precisam de ajuda para lidar e resolver suas compulsões, assim, um tenta mudar a personalidade do outro os tornando pessoas melhores.

Essa convivência acaba sendo muito proveitosa pois os dois apresentam sinais de melhora, mas tudo nessa vida tem um preço e eles vão ter que aprender a conviver com as consequências dessa aproximação.

P.S.: O filme conta com a participação da Natasha Lyonne que faz a Nicky em Orange Is The New Black. Amoo essa série!!!


Trailer



Até a próxima,
Suh.

segunda-feira, 24 de julho de 2017

RESENHA | NÃO SE APEGA, NÃO


Autora: Isabela Freitas
Editora: Intrínseca
Gênero: Romance
Ano: 2014
Páginas: 256


Desapegar: remover da sua vida tudo que torne o seu coração mais pesado. Loucos são os que mantêm relacionamentos ruins por medo da solidão. Qual é o problema de ficar sozinha? Que me desculpe o criador da frase “você deve encontrar a metade da sua laranja”. Calma lá, amigo. Eu nem gosto de laranja. O amor vem pros distraídos.
Tudo começa com um ponto-final: a decisão de terminar um namoro de dois anos com Gustavo, o namorado dos sonhos de toda garota. As amigas acharam que Isabela tinha enlouquecido, porque, afinal de contas, eles formavam um casal PER-FEI-TO! Mas por trás das aparências existia uma menina infeliz, disposta a assumir as consequências pela decisão de ficar sozinha. Estava na hora de resgatar o amor-próprio, a autoconfiança e entrar em contato com seus próprios desejos.
Parece fácil, mas atrapalhada do jeito que é, Isabela precisa primeiro lidar com o assédio de um primo gostosão, das tentações da balada e, principalmente, entender que o príncipe encantado é artigo em falta no mercado.
Isabela Freitas, em seu primeiro livro, narra os percalços vividos por sua personagem para encarar a vida e não se apegar ao que não presta, ainda assim, preservando seu lado romântico.



Conheci o trabalho da Isabela logo quando seu primeiro livro foi lançado. A Editora Intrínseca fez uma grande divulgação do Não se Apega, Não e como na época, 2014, eu estava muito entusiasmada com a blogosfera, principalmente porque o blog estava completando 1 ano de existência, ficava sempre de olho nas novidades do mercado editorial.

Lembro que eu tinha gostado muito da premissa do livro, pra falar a verdade foi logo o título que me chamou muito a atenção. Mas eu não leio um livro só por ler, ok, já fiz isso com histórias que não me cativaram mas só porque não consigo abandonar uma leitura preciso estar na vibe, preparada para a leitura.

Em 2016 eu tive minha primeira decepção amorosa e só agora em 2017, sim este ano, eu decide por fim a tudo que estava sentindo e vi que era a hora de começar essa leitura.


A trama se passa em Juiz de Fora (MG) e fala sobre a vida da jovem Isabela que tem vinte e poucos anos não sei ao certo. Não se apega, não vai abordar relacionamentos com enfoque na vertente amorosa. Vamos conhecer os dilemas da personagem, seus casos de amor, suas amizades, como ela lida com términos e rejeições, sua jornada em busca do autoconhecimento, do desapego e do amor-próprio.

A protagonista, Isabela, estava vivendo um relacionamento desgastado, não se sentindo mais feliz ao lado do namorado, Gustavo. Optando pelo término ela começou a enfrentar todos a sua volta dizendo que isso era loucura, que o Gustavo era o garoto dos sonhos de qualquer menina e que eles formavam um ótimo casal.

Engraçado como as pessoas adoram dar palpites no relacionamento dos outros sem nem ter noção do que realmente se passa na relação.

Bela é uma jovem que sempre estava namorando alguém. É do tipo de pessoa que não sabe aproveitar a própria companhia, curtir a vida solteira. Na vida real não é muito diferente para algumas pessoas, principalmente pelo fato da pressão posta pela sociedade para encontrarmos a tampa da nossa panela. Assim, crescemos acreditando que precisamos de alguém ao nosso lado para assim alcançarmos a felicidade plena.


Bela vai começar a aprender a viver "sozinha", entre aspas mesmo porque quem tem família e amigos nunca está sozinho. Vai ter que se conhecer, respeitar seu próprio espaço porque precisamos de um tempo para nós as vezes, se amar, se entender, se dedicar a ela, mas sem nunca perder seu lindo lado romântico.

O livro nos ensina que é importante saber desapegar de tudo aquilo que nos faz mal e que nos atrasa. Nos mostra que precisamos carregar na nossa bagagem pessoal itens importantes para o convívio com alguém, como amor-próprio, autoconfiança, honestidade, realização pessoal e felicidade. No capítulo 4 você encontra a explicação detalhada de cada item.

Isabela é um personagem fictício que representa todas nós que já passamos ou vamos passar por decepções, seja com amores ou com amigos. A autora explicou em uma entrevista que o livro não é uma autobiografia, embora tenha relatos de experiências vividas por ela mas que foram modificadas.

Meu exemplar tem um ótimo espaçamento, uma fonte grande e cada capítulo começa com uma frase que quase sempre é um tapa na minha cara. Por mais que pareça ou se encaixe no gênero autoajuda, eu vejo mais como um bom conselheiro. Existe uma história, relatos de experiências (mesmo que fictício) e junto a isso a autora vai nos ajudando a passar por bads como decepções amorosas, nos ensinando a respeitar nosso espaço, enfim, nada chato como alguns livros que listam passos para ser mais feliz.


Se já leu, me conta ai nos comentários o que achou e se tiver alguma indicação de leitura, fique a vontade.


Já conhecem o Orelha de Livro? Não? Clica Aqui!!!


Até a próxima,
Suh.

quarta-feira, 10 de maio de 2017

SÉRIE | SKAM | NRK


Faz tempo que eu queria fazer esse post falando sobre Skam, mas, como amei muito essa série, estava tentando escrever algo que expressasse todo o meu amor por essa produção. Não sei se deu certo, mas o importante é tentar.

Skam é uma série norueguesa, criada em 2015, que aborda os dilemas de um grupo de jovens secundaristas. É composta por 4 temporadas (a ultima ainda está passando) e cada uma tem o foco em um personagem diferente, mas do mesmo grupo, que conta a história pelo seu ponto de vista. 

Ficamos por dentro do drama, das aventuras. Além de conhecermos um pouco da cultura, do modo de vida desses jovens noruegueses. Por conta disso, a série acaba que quebra muitos tabus e desconstrói muito preconceito besta que ainda temos em nós e em nossa sociedade.

Alguns dos temas abordados na série são: relacionamento homossexual, aceitação, primeiros amores, perda da virgindade, gravidez na adolescência, feminismo, intolerância religiosa, relacionamento com os pais..enfim.



As temporadas sempre recebem o nome do personagem em quem será o foco da história, mas está tudo interligado. É preciso assistir na ordem cronológica, caso contrário você pode não entender a trama.

A primeira temporada tem seu foco em Eva que está passando por problemas com seu primeiro namorado. Também é nessa temporada que ela conhece Noora, Vilde, Sana e Chris, formando assim o melhor grupo de amigas de todos os tempos.

A segunda temporada tem seu foco em Noora. Uma garota simplesmente maravilhosa, feminista, linda e misteriosa que começa a se apaixonar pelo badboy do colégio. A terceiro foca em Isak que passa a enfrentar sérias dúvidas a respeito de sua sexualidade, abordando ai o medo da aceitação própria e da não aceitação social. A quarta foca na dona da porra toda, Sana, uma muçulmana maravilhosa que luta todo dia para continuar honrando sua religião, mesmo morando em um país totalmente diferente do seu.

Amo todos os personagens. Sempre há uma leve identificação com algum ou com as atitudes deles. Não existe episódio morto, chato, pois em todos tem algum acontecimento que te deixa no chão querendo mais. Amo descobrir um pouco mais sobre cada personagem e conhecer seu ponto de vista, entender o que se passa com ele.

P.S.: melhor trila sonora com certeza!!!! Depois faço um post só com ela.


Trailer



Se tiver alguma indicação de série pode mandar!!


Até a próxima,
Suh

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...